Coach Educacional: Aula viva de Geografia, alinhada com a BNCC – Base Nacional Comum Curricular

ESTUDO DE CASO: O ENSINO DA GEOGRAFIA NO ÂMBITO ESCOLAR, ALTERNATIVAS PARA O DESINTERESSE DISCENTE.

Juliana, aluna do sétimo período do curso de pedagogia, foi convidada para estagiar em uma escola fundamental da rede pública de ensino de uma cidade próxima a que morava, tornando-se responsável por auxiliar o professor efetivo em uma turma de 5º ano nas aulas ministradas.

No decorrer das aulas e, em momentos de diálogo com os alunos, Juliana percebeu que a construção do conhecimento geográfico era centrada no discurso do professor em aulas expositivas, restringindo-se, principalmente, ao conteúdo dos livros didáticos disponibilizados pela escola, muito embora essa dispusesse de uma sala com recursos de informática, e uma biblioteca com mapas atualizados, inclusive mapas locais.

Por conseguinte, os estudantes mostravam-se completamente desinteressados dos temas abordados em sala, baseados na observação, descrição, analogia e síntese, sobretudo os relacionados ao tema da urbanização, completamente distanciados da sua realidade. Buscando alternativas que pudessem contribuir para tornar as aulas sobre urbanização mais dinâmicas, Juliana, em um site de notícias na internet, leu uma reportagem sobre a degradação ambiental de um riacho da cidade a qual a escola estava localizada.

Para dar oportunidade aos alunos de identificar, estudar e analisar esses processos, Juliana resolveu desenvolver um projeto de estudo para pesquisar as alterações de equilíbrio ecológico e o impacto das atividades humanas sobre o riacho, principalmente no trecho urbano, onde há a perceptível poluição das águas, assoreamento e, por toda sua extensão longitudinal, muito desmatamento e queimadas da vegetação ciliar. Essas ações predatórias desequilibraram a dinâmica natural do riacho, pois as características naturais foram alteradas e os espaços geográficos apropriados e intensamente restaurados com o desenvolvimento da urbanização de cidades, intensificando ainda mais as alterações.

Nessa estrutura de análise, o objetivo principal desse estudo seria avaliar os elementos que provocaram a degradação da qualidade ambiental do riacho e suas consequências para o meio ambiente em seu entorno.

Ciente dessa situação, elabore um relatório recomendando os procedimentos que poderiam viabilizar essa pesquisa, interligando o estudo urbano com o ambiental,explicando, ademais, como esse conhecimento pode “transpor” as paredes da sala de aula”

Por Coach Giardino: 

O Bom Professor e a Aula Viva

Maria Isabel da Cunha em seu livro: “O Bom Professor e a Sua Prática”, estabelece alguns critérios que definem o um “bom docente”. Demonstra em sua pesquisa que esses critérios são uma alternativa viável, para captar o interesse do discente, desta forma, aliado a um bom projeto de pesquisa, pensado e vivo, próximo à realidade do educando, uma perspectiva, em que somos capazes de “transpor” as paredes da sala de aula.

Algumas características dos Bons professores citadas por Cunha (1989): “Explicitam para os alunos o objetivo do estudo” (pág 123); “Localiza historicamente o conteúdo” (pág 124); “Estabelece conteúdo em pauta com outras áreas do saber”(pág 124); “Apresentar ou escrever o roteiro da aula” (pág 124), entre outros.

Seguindo a ideia do bom professor e utilizando a reportagem proposta por Juliana para o desenvolvimento da pesquisa. Algumas indagações devem ser propostas a turma: “Quem conhece a história do rio?”; “Como ocorreu o processo de urbanização da nossa cidade?”; “A nossa cidade foi pensada e desenvolvida pensando no meio ambiente?”; “Quais as razões da poluição do rio?”; “Quais ações para a proteção ambiental do nosso rio”. Certamente o livro didático não aborda a questão do rio da cidade, no entanto, a contextualização do professor, a capacidade de utilizar a realidade do educando, despertará interesse e curiosidade, para entender o processo de urbanização, um assunto amplo.

Sabendo que o processo de urbanização traz consigo a degradação do meio ambiente, se faz necessário ir a campo para verificar “in sito” as consequências dos nossos comportamentos: Proposta para aula de campo, dividimos a turma em 5 (cinco) equipes: fotografia, história do rio, as margens e vegetação, a poluição e os recursos advindos do rio. Ao retornar a sala,  a equipe de fotografia realizará uma pesquisa na biblioteca e na internet para conseguir fotos antigas do rio e da cidade, com objetivo de fazer uma exposição para a comunidade escolar, sobre o antes o depois da degradação do rio. Em conjunto, a equipe responsável pela história, cria um blog, para divulgar o trabalho e conscientizar a sociedade local. As equipes de observação das margens, poluição e recursos irá elaborar uma carta para  prefeito da cidade, solicitando ações concretas para a proteção do rio.

Orientações dos PCN´s:

“Conhecer e saber utilizar procedimentos de pesquisa de Geografia para compreender o espaço, a paisagem, o território e o lugar, seus processos de construção,identificando suas relações, problemas e contradições”. (PCN de Geografia, pág 81)

Competências específicas esperadas pela BNCC:

“Desenvolverautonomia e senso critico para compreensão e aplicação do raciocínio geográficona analise da ocupação humana e produção do espaço, envolvendo os princípios deanalogia, conexão, diferenciação, distribuição, extensão, localização e ordem”. (BNCC,  pág 364)

Para concluir, entendemos que a prática e as ações advindas de bons professores, aliada a uma motivação intrínseca, faz diferença.  Onde eles,  conhecedores da própria realidade, preparados no domínio do conteúdo e com propostas inovadoras, capazes de “transpor” as paredes da escola, para vivenciar uma aula viva, que tenha sentido para o educando.

Fonte:

Cunha, M.I. O Bom Professor e a sua prática. 22ª Ed. Campinas: Papirus, 1989. Disponível em: https://www.passeidireto.com/arquivo/25571133/o-bom-professor-e-sua-pratica—maria-isabel .  Acesso em 18.11.2018.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacional, Geografia. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/livro052.pdf>. Acesso em 18.11.2018.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. BNCC – Base Nacional Comum Curricular, Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/wp-content/uploads/2018/02/bncc-20dez-site.pdf. Acesso em 18.11.2018.

Publicado por

Coach Giardino

Paulistano de alma e baiano de coração, pedagogo, escritor e autodidata Coach Giardino deixou São Paulo com a família aos seis meses para morar em Salvador. Se profissionalizou em Contabilidade, Gestão Comercial e Executive & Life Coach, até que saiu pelo mundo sedento por ampliar seus horizontes. Viveu Barcelona, Girona e Tarragona provincias espanholas por aproximadamente 12 anos. Cresceu em meio à ruas nostálgicas de Salvador, tanto as antigas e as modernas. Curioso do desconhecido, do comportamento humano e ciente das muitas possibilidades. Protetor apaixonado das crianças e das mulheres, especialmente no Brasil e ao redor do mundo. Missão> Facilitar para que clientes reconheçam e se apropriem de seus potenciais internos e com base transformem seus sonhos em metas realizáveis.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s