Coach Educacional: Disciplina História para o 1º ano e a BNCC – Base Nacional Comum Curricular

Por Coach Giardino

Prazado leitor, 

Construir uma sociedade com bases sólida, nos faz pensar em várias perspectivas:

A própria natureza do indivíduo, que por si só agrega valor a está sociedade;

A família, que traz as suas bagagens da ancestralidade, os rituais, o modo de entender e viver a vida, que aceita ou modifica a base.

E, por conseguinte, a sociedade em si, organizada, com suas regras e modelos preestabelecidos, interferem na própria base. 

E para que serve a base sólida da sociedade? Se formos seres diferentes e vivemos em uma sociedade, que busca por necessidade,padrões preestabelecidos (modelos iguais) e fáceis a serem seguidos. 

Onde entra a História?

Recorremos as competências especificas para o ensino fundamental,  elencadas pela BNCC – Base Nacional Comum Curricular, na pág 400, para comentar e pensar:

1 – Compreender acontecimentos históricos,relações de poder e processos e mecanismos de transformação e manutenção das estruturas sociais, políticas, econômicas e culturais ao longo do tempo e em diferentes espaços para analisar, posicionar-se e intervirno mundo contemporâneo.

A regência de história nos anos iniciais tem a proposta de construir o  sujeito. A construção envolve circunstâncias e fatores diversos, ambientes e inferências que torna o processo longo e complexo. Para o educador, uma missão de vida. 

No entanto, a proposta é ampliar a escala do conhecimento, iniciando pelas referências próximas (família, os amigos, os vizinhos) e contextualizadas (a própria comunidade como referência). Assim, acriança é estimulada a entender ela e o outro. 

Um entender simplificado, mais não simplista, de como funciona a própria sociedade, o lugar em que vive;  as diferenças entre o público e o privado, bem como, o urbano e o rural. 

Inserida neste contexto, observando as transformações ocorridas. Suas consequências e sequelas. Permite, possibilita acriança em seus avanços, perceber, criticar e mesmo inferir nas suas ações. Que resultem em uma intervenção no mundo. 

História e Geografia – BNCC

UNIDADES TEMÁTICAS – Objetos de conhecimentos

  1. Mundo pessoal: meu lugar no mundo
    1. As fases da vida e a ideia de temporalidade (passado, presente e futuro);
    2. As diferentes formas de organização da família e da comunidade: os vínculos pessoais e as relações de amizades;
    3. A escola e a diversidade do grupo social envolvido.
  2.  Mundo Pessoal: eu, meu grupo social e meu tempo
    1. A vida em casa, a vida na escola, e forma de representação social e espacial: os jogos e brincadeiras como forma de interação social e espacial;
    2. A vida em família: diferentes configurações e vínculos
    3. A escola, sua representação espacial, sua história e seu papel na comunidade.

HABILIDADES (se espera que o educando alcance)

EF01HI01 – identificar aspectos do seu crescimento por meio do registro das lembranças particulares ou de lembranças de membros de sua família e/ou de sua comunidade.

EF01HI02 – identificar a relação entre as suas histórias e as histórias de sua família e de sua comunidade.

EF01HI03 – descrever e distinguir os seus papéis e responsabilidade relacionados a família, à escola e à comunidade.

EF01HI04 – identificar as diferenças entre os vários ambientes em que vive (doméstico, escolar e da comunidade), reconhecendo as especificidades dos hábitos e das regras que os regem.

EF01HI05 – identificar semelhanças e diferenças entre jogos e brincadeiras atuais e de outras épocas e lugares.

EF01HI06 – Conhecer as histórias da família e da escola e identificar o papel desempenho por diferentes sujeitos em diferentes espaços. 

EF01HI07 – Identificar mudanças e permanências nas formas de organização familiar.

EF01HI08 – Reconhecer o significado das comemorações e das festas escolares, diferenciando-as das datas festivas comemoradas no âmbito familiar ou da comunidade. 

Desejosos de preparar o indivíduo, como ser pensante e autônomo. Refletir sobre si e seu lugar no mundo, entender o outro e o lugar do outro e várias perspectivas. Fazer um link com os acontecimentos passados e a relação com o presente, para preparar o individuo para o que vai acontecer. Sem a ideia de previsão, e sim,  de ser autor responsável da própria história. 

Nesta perspectiva, buscamos construir um ser humano integral. Consciente da própria realidade de mundo. Com identidade própria e capaz de viver em sociedade, sem perder a própria identidade, sem a intenção de mudar o outro, e sim, aceitar as diferenças como parte do todo. 

Coach Giardino

Coach Educacional

Consultor Educacional

(71) 98545-4125

Fonte:

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. BNCC – Base Nacional Comum Curricular, Disponível em: <http://basenacionalcomum.mec.gov.br/wp-content/uploads/2018/02/bncc-20dez-site.pdf. Acesso em 02.12.2018>

Coach Educacional: Plano de aula Matemática para o 6º ano, alinhado com a BNCC – Base Nacional Comum Curricular

Por Coach Giardino

Coach Educacional (5)

O plano de aula é o principal instrumento do professor. Considerado o  planejamento aguçado com duas vertentes: a primeira melhorar a própria práxis e a segunda desenvolve o aprendizado dos educando.

“O Abstrato se transforma no Concreto na execução do planejamento” Alvaro Granha Loregian

A BNCC é a nossa base, goste alguns e outros não, é o nosso guia para os próximos anos, talvez algumas décadas, ao menos assim se espera.

A Base trás uma proposta inovadora para a grande maioria dos docentes, na verdade, trabalhar por competências e habilidades é um desafio.

Vamos ao nosso desafio?

Data: 11.11.2018


BNCC: MAT6_09ALG01 – (EF06MA14)


COMPETÊNCIAS(s) :

Reconheça a igualdade matemática para adição e subtração

Desenvolver e/ou discutir projetos que abordem, sobretudo, questão de urgência social, com base em princípios éticos, democráticos, sustentáveis e solidários, valorizando a diversidade de opiniões de indivíduos e de grupos sociais, sem preconceito de qualquer natureza. (BNCC,  pág 265)


HABILIDADES (o que esperamos que o aluno desenvolva): 

  • (EF06MA14) Reconhecer que uma igualdade matemática não se altera ao adicionar, subtrair, multiplicar ou dividir os seus dois membros por um mesmo número e utilizar essa noção para determinar valores desconhecidos na resolução de problemas. (BNCC, pág 301)
  • Argumentar sobre a diferença matemática e a diferença humana. A igualdade matemática não altera já a igualdade humana, na prática é bem diferente entre as culturas.
  • Elaborar as vantagens de ser diferente, aceitando as diferenças  própria, bem como as diferença encontradas na nossa sociedade.

ESTRATÉGIAS METODOLÓGICAS (ações em sala de aula):

Primeiro momento: utilizando as cartolinas, já confeccionadas, trabalhar as equivalências: (10 min)

8 + 12

26

12

27 – 15

17 + 9

20

9

18 – 9

Segundo momento: Desafio de duplas, uma dupla desafia a outra, a colocar  no quadro algumas equivalências e os desafiados devem no quadro responder as equivalências. (5 min)

Para pensar com a turma:

Como organizar os valores de equivalência?

Como representar as igualdades na prática matemática?

Terceiro momento: Debate sobre as diferenças e as igualdades entre culturas. Utilizar a realidade do educando para inciar a proposta. A diferenças entre os familiares, vizinhos e amigos (características). (20 min)

Quarto momento: Atividade (livro ou caderno) (15 min)


RECURSOS: 

Lápis;

Caderno;

Cartolinas confeccionadas;

Quadro;

Piloto.


AVALIAÇÃO:

Ser capaz de utilizar a equivalência e as igualdades;

Observar a formação das sentenças;

Em debate observar as opiniões expressas.


Coach Giardino

Coach Educacional

Contato: (71) 985454125

contato@ricardogiardino.com

Referência: 

Brasil, Base Nacional Comum Curricular, Disponível em: <http://basenacionalcomum.mec.gov.br/wp-content/uploads/2018/02/bncc-20dez-site.pdf&gt; Acessado em: 11 de novembro 2018