Coach Educacional: Dicas de como trabalhar com o livro infantil em sala de aula.

Por Coach Giardino.

A Escola a qual trabalho, fez uma visita à biblioteca Monteiro Lobato. Acompanhávamos alunos de 2º e 3º ano. Foi divertido ver as exposições, conhecer a história do pioneiro da literatura infantil e muitas outras atividades. As crianças adoraram a visita.

Ocorreu um fato que me chamou atenção. “Hora da história”. Uma biblioteca, cheia de livros, a pergunta que vem: será que vamos ler? Ou vão ler um destes livros? O publico sentou, a nossa frente, um senhor de aproximadamente quarenta anos. Coloca uma mesa pequena, e espalha vários personagens, bonecos, bichos e transportes. Contou uma história com os personagens. As crianças participaram e amaram a história.

A literatura infantil tem um papel importante, para estimular o imaginário mundo das crianças. Mistura-se a fantasia que imita a realidade, envolvendo sentimentos e muitas emoções.

A literatura ajuda a resolver os conflitos em sala de aula, alem disso, ajuda no desenvolvimento da criança.

“A fantasia quase nunca é pura. Ela se refere constantemente a alguma realidade: fenômeno natural, paisagem, sentimento, fato, desejo de explicação, costumes, problemas humanos, etc.” (ANDRADE, 2014, p51 apud CANDIDO, 2002, p.81)

Dicas para trabalhar o livro infantil em sala de aula:

1º dica: oferecer 3 (três) literaturas para as crianças escolherem a que vai ser mediada.

  • Eles escolhem;
  • Comentam sobre o título e a capa (investigar o conhecimento do aluno);
  • Mediamos à leitura (o professor);
  • O que você modificaria na história (permitir a criatividade da criança);
  • Ler permite inovar e criar (estimular a leitura);
  • Relacionar com a realidade da sala ou do contexto do aluno.

2º dica: No cantinho da leitura oportunizar os movimentos e os sons. Fazer a leitura de personagens vivos. À medida que o mediador vai lendo, a criança vai desenvolvendo os sons, os movimentos, e os acontecimentos.

Certa vez fazendo a leitura para crianças do Grupo 3. Lia uma frase e pedia as crianças que imitassem os animais,  as imitavam os sons. Depois, foi solicitado que fizessem o movimento dos animais. Foi um momento muito divertido, elas riam e faziam os movimentos. 

3º dica: Ler com a música. As crianças amam a música. Contar história com um fundo musical e depois aprender a letra.

O teatro infantil explora muito bem este tipo de atividade. É um tipo de atividade que requer planejamento e recursos materiais.

A leitura sobre o peixe > O som do mar…

A leitura sobre a floresta> O som da mata e dos grilos

A leitura de aventuras> O som de conquistas…

Muitas vezes simples recursos sonoros ajudam no desenvolvimento da atividade.

Para concluir, entendemos que a literatura infantil trás a tona vários conhecimento. Com ele podemos trabalhar perfeitamente a interdisciplinaridade. Podemos navegar de um assunto para outro. Cabe ao professor ser o regente e mediador desta maravilhosa orquestra.

“Ao professor cabe o desencadear das múltiplas visões que cada criação literária sugere, enfatizando as variadas interpretações pessoais […] em razão de sua percepção singular do universo representado” (Andrade, 2014, p.7, apud ZILBERMAN, 2003,p.28 apud COSTA,2007,p.20).

Coach Giardino

Coach Educacional

Contato: (71) 985454125

contato@ricardogiardino.com

Referência Bibliográfica

ANDRADE, Gênese Andrade, organizadora. Literatura Infantil, São Paulo: Pearson Educationdo Brasil, 2014.

Coach Educacional: BNCC e Plano de aula Matemática para o 6º ano

Por Coach Giardino

A BNCC – Base Nacional Comum curricular nos impulsiona a pensar. As competências segundo Antoni Zabala, é um instrumento para superar as falsas dicotomia.

Pensar, requer levantar hipóteses:

  • Ensinar com base na ação ou memorização?
  • Quem vem primeiro o conhecimento ou as competências?
  • Ter conhecimento é sinal de ser competente?
  • Em pensar, possuímos conhecimento ou competências?
  • Qual a diferença entre ação e competência?

“A melhoria da competência implica a capacidade de refletir sobre a sua aplicação, e para alcança-la, é necessário o apoio do conhecimento teórico” (Zabala, 2010)

O conhecimento continua sendo importante. O que o estudante é capaz de fazer, resolver, construir, elaborar ou agir com este conhecimento?


Unidades Temáticas

Números


Objetos de Conhecimento

Sistema de numeração decimal: características, leitura, escrita e comparação de número naturais e de números racionais representados de forma decimal


Habilidades da BNCC

(EF06MA01) Comparar, ordenar, ler e escrever números naturais e números racionais em sua representação decimal, fazendo uso da reta numérica.

EF06MA02: Reconhecer o sistema de numeração decimal, como o que prevaleceu no mundo ocidental, e destacar semelhanças e diferenças com outros sistemas, de modo a sistematizar suas principais características (base, valor posicional e função do zero), utilizando, inclusive, a composição e decomposição de números naturais e números racionais em sua representação decimal.


Primeiro momento

Os números decimas são largamente utilizados em nosso dia-a-dia. Vejamos uma situação:

Se formos mercado e comprar 2 Kg de cenouras por R$ 2,76 e pagarmos a compra com uma nota de R$ 5,00, receberemos 
R$ 2,24 de troco.

Neste exemplo, podemos observar a utilização dos números decimais. Tanto o preço da cenoura – R$ 2,76, como o troco recebido são números decimais.

Muitas outras situações utilizam os números decimais.


Segundo momento

Número Decimal

Toda fração decimal pode ser representada por um número decimal, isto é, um número que tem uma parte inteira e uma parte decimal, separados por meio de uma vírgula. 

A fração: 7/10 pode ser escrita como: 0,7, que se lê 7 décimos, ou de uma forma mais simples como zero vírgula sete ( 0 é a parte inteira e 7 é a parte decimal )


Terceiro momento

  • Como sabemos que um número decimal é maior ou menor que outro?
  • O que é ordem de grandeza?
  • Que tipo de números podem existir entre dois números naturais na reta numérica?
  • E como fazemos para comparar um número natural com um número decimal e saber quem é o maior?

Leitura de um número decimal

Lemos a parte inteira acrescida da palavra inteiros e lemos a parte fracionária acrescida da palavra décimos se ele contiver uma casa decimal, centésimos se ele contiver duas casa decimais, milésimos se tiver três casas e assim por diante. Se a sua parte inteira for zero lemos apenas a parte decimal.

Por Exemplo : 

O número decimal 0,8 seria lido: 8 décimos
O número decimal 24,8 seria lido: vinte e quatro inteiros e 8 décimos
O número decimal 3,37 seria lido: três inteiros e trinta e sete centésimos.
O número decimal 7,928 seria lido: sete inteiros e 928 milésimos


RECURSOS: 

Lápis;

Caderno;

Multimídia;

Quadro;

Piloto.


AVALIAÇÃO:

Ser capaz de utilizar e ler os números decimais;

Observar a formação das sentenças;

Em debate observar as opiniões expressas.


Coach Giardino

Coach Educacional

Contato: (71) 985454125

contato@ricardogiardino.com

Referência: 

Brasil, Base Nacional Comum Curricular, Disponível em: <http://basenacionalcomum.mec.gov.br/wp-content/uploads/2018/02/bncc-20dez-site.pdf&gt; Acessado em: 11 de novembro 2018