A arte de perdoar… Amor

me perdoa

“O ódio jamais acabara com o ódio; só se cura com o amor. Esta é uma lei antiga e sagrada” Extraída de textos budistas

A arte de perdoar é imprescindível para viver uma vida repleta de paz. Certamente estamos feridos, de uma forma ou de outra, seja por decepções (expectativas criadas); traições (sentido de propriedade, ninguém é proprietário de ninguém); frustrações (exigência de perfeição absoluta).

A arte de perdoar é liberar-se do sentimento de vitima. Assumir o controle e responsabilidade de suas emoções e seus sentimentos. Não culpar ao outro, pelos autos e baixos emocionais. E não permitir que este vírus se perpetue dentro de você.

A arte de perdoar é livrar-se deste ressentimento, que traduz uma raiva que é sua, que nasce e morre dentro de você. Esta raiva que só existe porque você quer e permite. Esta raiva só esta ferindo a uma só pessoa…você!

A arte de perdoar é fugir de um passado que não existe. É desligar-se de uma passado que ja passou, existiu em um presente e que no presente de agora perdeu o seu significado por não existir. Sinta, viva e respire o presente, este é o melhor presente, agora é onde as coisas acontecem.

A arte de perdoar é desfazer-se do desejo de vingança. Sentimento que é reforçado pelo “Ego” para justificar e compensar o próprio sofrimento em reparar um prejuízo inexistente. O instinto de vingança cega e nos separa da nossa própria essência e fecha o canal de comunicação com Deus.

O que é o perdão? para existir perdão tem que existir erro. O que é erro? Se o erro pode corrigir, porque nos ferimos? porque nos sentimos ofendidos? porque permitimos estas emoções? Porque não abandonamos este ciclo vicioso?

“Aprender a perdoar é um caminho, é uma arte, é um estilo de vida.” Ricardo Giardino

Proponho para o perdão, esta arte tão bela, coisas simples: livrar-se do vitimismo, assumir responsabilidades; não ressentir e não cultivar a raiva, só machuca a própria pessoa que sente (raiva); deixar os acontecimento do passado no passado, e viver o presente, o agora; aniquilar o desejo do “Ego” de vingança com amor.

O perdão começa comigo mesmo…Amor próprio!

“O perdão que estendemos não deve ter limites, da mesma forma que o perdão de Deus é ilimitado” Lucas 17:3-4

Ricardo Giardino é orador, formador, facilitador, empresário. 1º Coaching Emocional do Brasil (Certificação Internacional em Life Coaching está oficialmente autorizado pela AIC, Asociación Internacional en Coaching e pela Escuela Europea de Líderes.)

Escreva ou ligue,  agende o seu horário.

Telefone/ Whatsapp (71) 8545 4125

coaching@ricardogiardino.com

Aprender a perdoar

perdão
Imagem : Pixabay

É uma arte possível! É a arte de reinventar e ressignificar cada situação. Olhar e sentir as emoções, este sentimentos intensos de raiva, medo e com certeza de dor. Sentir esta dor, a dor de uma criança ferida e aprender deste olhar. Aceitar e permitir a existência de uma carência; sentir o abandono emocional e saber que isso,  está lá no passado, e não se pode modificar.

Não se trata de buscar culpados, se trata de sentir. Trabalhar para superar a dor. Com este novo olhar alivia, e aos poucos, pacifica. Não fugir, aceitar a dor.  Só é possível chegar ao perdão pela interiorização, este olhar genuíno para dentro, com carinho, ternura, amor.

Aprender a perdoar é um caminho, é uma arte, é um estilo de vida. (Ricardo Giardino)

É todo um aprendizado, aprender a sentir a própria dor, olhar para dentro sem medo, tornar-se sensível e flexível, sentir a dor do outro.

Não significa que seja uma derrota. É bem mais um olhar introspectivo de compaixão e amor, convertida em companheira de caminho.

A dor, abre porta ao perdão. Perdoar alguém que nos magoou, pode parecer difícil, mais exige vontade, força e tempo. Perdoar implica renuncia à nossa imagem de maltratados, e destroçados de vitimas.

O perdão não é só para os outros. Perdão é para consigo mesmo. Este perdão permite a liberação do ciclo interminável da dor, da raiva e de um “Ego” ferido, que nos mantém  reféns do sofrimento, do ódio…etc.

O perdão envolve:  Consciência da origem e de todo o prejuízo causado/provocado; Aceitação, é a atitude de assumir o acontecimento como parte de um aprendizado; Vontade de perdoar (desejar e permitir).

O rancor é um sentimento de ódio e vingança que faz sentir:

  • Mal corporal;
  • Falta de concentração (perdida de foco);
  • Pensamentos negativos;
  • e Ansiedade…etc.

Para tratar este sentimento de rancor é fundamental buscar a libertação por meio de:

  1. Conversar assertivamente, tirando todo o peso de cima;
  2. Praticar a razão do perdão: A paz;
  3. Aprender dos acontecimentos;
  4. Uma melhora pessoal (Crescimento pessoal);
  5. Uma motivação à vida;
  6. Otimismo, ser positivo e acreditar nas pessoas.

Jesus nos estimulava a perdoar sempre:

Jesus disse aos seus discípulos: —Sempre vão acontecer coisas que farão com que as pessoas pequem; mas ai daquele que as provoca!  Seria melhor para ele ser jogado no mar com uma pedra de moinho amarrada no pescoço, do que fazer com que um dos meus seguidores peque. Tenham cuidado! Se o seu irmão pecar contra você, repreenda-o; e se ele se arrepender, perdoe-lhe. E, se o seu irmão pecar contra você sete vezes no mesmo dia, e, se todas as sete vezes ele vier e disser: “Estou arrependido”, perdoe-lhe.” (Lucas 17: 1 – 4)

Ricardo Giardino é orador, formador, facilitador, empresário. 1º Coaching Emocional do Brasil (Certificação Internacional em Life Coaching está oficialmente autorizado pela AIC, Asociación Internacional en Coaching y por la Escuela Europea de Líderes.)

Escreva ou ligue,  agende o seu horário.

Telefone/ Whatsapp (71) 8545 4125

coaching@ricardogiardino.com